Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

quatro de treta e um bebé!

"Não me digam que concordam comigo! Quando as pessoas concordam comigo, tenho sempre a impressão de que estou errado." – Oscar Wilde

quatro de treta e um bebé!

"Não me digam que concordam comigo! Quando as pessoas concordam comigo, tenho sempre a impressão de que estou errado." – Oscar Wilde

02
Mai19

O amor e a fotografia.

quatro de treta e um bebé

A fotografia sempre assumiu um lugar importante na vida das pessoas.

 

Se recorrermos aos nossos primórdios, facilmente percebemos que a fotografia está presente desde sempre. Não da forma que a conhecemos agora, é certo. Mas estava lá. Recorde-se, a título de exemplo, as pinturas rupestres, que nada mais são do que “fotografias” dos momentos vividos na época e que os nossos antepassados perpetuaram no tempo. É graças a elas, que hoje temos uma vaga ideia do que faziam na altura. Excelentes caçadores, quiseram fazer-nos crer, mas péssimos "fotógrafos", conseguimos concluir.

 

Antes, como agora, preocupámo-nos em registar aquilo que entendemos como importante, o que queremos que fique para o futuro. Há uns dias, um amigo escrevia na sua página do facebook, que "um dia seremos apenas o retrato na estante de alguém". Querem prova maior da importância da fotografia? 

Hoje diz-se que a fotografia se tornou vulgar. Efetivamente, constatamos com alguma frequência que as pessoas se preocupam mais em captar os momentos do que em vivê-los. Todavia, entendo que isso não retira a importância da fotografia. Eu diria antes que a fotografia se tornou mais fácil. Mas não menos importante.

 

Fotografar é uma arte. E como todas as artes exige que haja amor. Não há arte sem amor. Pode haver qualquer coisa. Qualquer tentativa. Rasca. Banal. Sem jeito. Assim, fotografar exige amor. À fotografia, ou ao que se fotográfa. E só isso nos faz explorar. No verdadeiro sentido da palavra.

 

Recentemente, estive de férias em Barcelona. Poderia partilhar convosco as fotos, para que percebessem melhor o meu devaneio acerca deste tema, mas não vos vou expor a isso. Nem a vocês, nem a mim. Adianto apenas que não se aproveita uma. Ponderei sobre os porquês (afinal, a modelo é top) e conclui que não podes ir de férias com qualquer pessoa e esperar que tire fotos para colocar na estante, sem que alguém visite a casa e não se ria (como fazemos na casa dos amigos quando vemos aquelas fotos de criança). Já pensaram porquê que a imagem de todos os reis é feia, mas a imagem de jesus cristo é bonita?

 

A partir de agora só viajo com pessoas que cumpram, pelo menos, um desses dois requisitos: ou amam a fotografia ou amam a minha pessoa. Com preferência, a primeira hipótese. Já que segunda pode facilmente induzi-los em erros, e acharem que está sempre tudo bem. Afinal... o amor, por vezes, faz ver tudo bonito. 

 

Felizmente a minha próxima viagem é com a Catarina, uma grande amiga minha. Que ama a fotografia... e também me ama a mim. De certeza!

 

M.

 

07
Fev19

#somostodosTEAMMARIA

quatro de treta e um bebé
Há dias, li uma notícia sobre umas jovens japonesas, homossexuais, que criaram um crowdfunding com o objetivo de angariarem fundos para percorrerem 26 países, onde o casamento homossexual é permitido, tirando fotos simulando (reitero e sublinho, simulando) a concretização do casamento entre as duas, em todos eles. Dizem elas que o farão em jeito de protesto, uma vez que o direito ao casamento lhes tinha sido vedado no seu país. 
 
Em Portugal, e apesar de não sermos, de todo, um país evoluído e com mentalidades abertas, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é permitido (e bem! Fica a faltar a mesma igualdade de direitos no que respeita a outros temas, como, por exemplo, a adoção). Todavia, e em jeito de protesto pelos países que não o permitem, não tenho qualquer problema em percorrer 26, 50, 100 países, a tirar fotos a simular casamentos, se alguém pagar essas viagens.
 
Verdade seja dita, quem é que se importava de fazer isso?
 
Ponderei, seriamente, em lançar um desafio idêntico e percorrer o mundo às custas de alguém que acredita que vou em protesto e em defesa de boas causas. Mas a minha consciência (estúpida!) relembrou-me que não se deve enganar as pessoas.
Odeio a minha consciência. De verdade. Mas também acho que ela faz falta a muito boa gente (ofereço-a, se quiserem).
 
[ por favor, abram num novo separador com este link antes de continuarem a ler o texto ]
 
Tudo isto para vos dizer que ponderei novamente (e melhor), e de acordo com a minha consciência, acabo de lançar o desafio #somostodosTEAMMARIA.

WhatsApp Image 2019-02-07 at 21.10.39.jpeg

 #somostodosTEAMMARIA, é um crowdfunding que tem como objetivo angariar fundos para que o meu namorado me leve a Nova Iorque na Passagem de Ano.

 
Parece-me legítimo. E é totalmente verdadeiro. 
Na verdade, nem é por mim, é por ele.
 
Em contrapartida, sacrifico-me eu, e comprometo-me perante vós, a reportar tudo o que se passará durante esse período. E até partilhar convosco o vídeo do pedido... e sem simulações!
 
É um crowdfunding totalmente genuíno e não pretende camuflar qualquer outra intenção que não a verdadeira: ser pedida em casamento, na passagem de ano, em Nova Iorque, com anel estilo Kate Middleton.
 
Criei o meu projeto em PPL | Crowdfunding Portugal, e contava acrescentar aqui o link, porque sei que estão ansiosos por contribuir para esta boa causa. Mas dizem eles que demoram dois dias a analisar o meu pedido... precisam de verificar a legitimidade do mesmo (?). Mas há dúvidas? 
 
De qualquer forma, dar-vos-ei novidades em breve! Posso contar convosco? 
 
[ façam o favor de fechar o novo separador ]
 
M.
 
15
Nov18

As minhas viagens #1 Veneza

quatro de treta e um bebé

Olá pessoas!

 

Como devem ter visto no Instagram fez, há meia dúzia de dias, um ano que estive em Veneza. Não foi a minha primeira viagem a Itália, em 2013 já lá havia estado para visitar Roma e Florença (com um pezinho em Milão e Bergamo) mas sabíamos (o meu querido grupo das viagens – Love you girls!) que Itália seria daqueles países que iriamos voltar algumas vezes. Foi em 2017! Decidimos ir a Veneza e Verona passar uns dias, são cidades perto que se fazem de comboio em pouco mais de uma hora!

Hoje só vos vou falar de Veneza, Verona fica para outra altura! Aproveito só para vos dizer que nós fizemos uma viagem de 5 dias para estas duas cidades mas que eu ficava, fácil, os 5 dias em Veneza (conheço alguém que neste momento está a pensar "eu tinha razão e eu disse-te"! Sim, és tu Mi ahah).

Saímos do Porto com destino a Milão – Bergamo – Aerporto Orio Al Serio. Escolhemos este aeroporto porque, geograficamente, era o que ficava mais perto de Veneza/Verona (não esquecer que Veneza tem aeroporto, mas não voam para lá as companhias ditas low cost) e é aquele que, financeiramente, tem as viagens mais em conta (também foi o aeroporto escolhido em 2013!).

Se tiverem algum interesse, Bergamo é uma cidadezinha muito acolhedora com uma parte moderna e uma Città Alta com edifícios mais antigos. Basta apanharem um autocarro directo do aeroporto para a cidade, o tempo de viagem é mais ou menos 30 minutos e o custo ronda os 2,30€. Se não quiserem podem sempre apanhar o autocarro até à estação de comboios para apanharem o comboio para o destino que escolherem! Neste caso nós apanhámos o comboio para Veneza. Primeiro para Brescia e de Brescia para Veneza – S. Lucia. O tempo das viagens é menos de 3horas.

Chegamos a Veneza já por volta das 19h10 e, como estávamos em Novembro, já era de noite mas, assim que entramos no Vaporetto (Transporte Público Veneziano - Veneza conhece-se de barco e a pé, já sabem não é?!) ficámos deslumbradas. Foi assim um misto de choque e magia, Veneza, à noite, naqueles canais, com tudo iluminado é deslumbrante. Foi um primeiro impacto magnifico, provavelmente o melhor primeiro impacto de todas as viagens que já fiz.

Nós escolhemos ficar no Hotel San Luca Venezia, na Calle dei Fabbri e não nos arrependemos. Tem uma boa relação qualidade preço e uma óptima localização!

Vou poupar-vos ao nosso roteiro por lá, mas há lugares icónicos e indispensáveis a conhecer naquela cidade.

A nossa descoberta por Veneza começou na Basilica de Santa Maria della Salute,

127. Venezia - Santa Maria della Salute.JPG

Foto de @susanacplima

 

Para lá chegar é necessário apanhar um ferry e em pouco mais de 5 minutos estamos lá! O custo do bilhete é de 4€. Esta Basílica foi construída para comemorar o fim da peste que matou grande parte da população na região e demorou 56 a ser construída! Mas é um edifício tão bonito!

Outro dos sítios que não devem perder é a Ponte della Paglia, não pela ponte em si, mas porque daí podem ver a Ponte dos Suspiros (é uma ponte que foi atravessada por muitos prisioneiros para serem interrogados e julgados no Palácio Ducal. É chamada de Ponte dos Suspiros porque se diz que os prisioneiros suspiravam quando lá passavam, uma vez que provavelmente seria a última vez que olhariam para o exterior. E há ainda uma lenda que diz que será concedido amor eterno e felicidade àqueles que se beijarem numa gôndola, ao pôr do sol, sob a ponte dos suspiros quando os sinos do campanário da Praça de São Marcos tocar. Ahah).

437. Venezia - Ponte dos Suspiros.JPG

 Foto de @susanacplima

 

E falando do Palácio Ducal também não podem perder este! É quando visitarem este que vão poder passar por dentro da ponte dos Suspiros e ver o mesmo que os prisioneiros viam!

 

349. Venezia - Ponte dos Suspiros.JPG

 

Foto de @susanacplima

 

O custo do bilhete é 20,50€, aconselho a que o comprem online e antes de lá chegar para evitar filas e o bilhete dá para visitar o Palácio, os Museus Correr e Arqueologico e ainda a Sala Monumental da Biblioteca Marciana. Valem a pena, visitem.

Nisto tudo já passámos várias vezes pela Praça de São Marcos. Um dos sítios mais icónicos de Veneza, se não o mais icónico! É lá que fica a Basílica de São Marcos, o Duomo, o Campanário, a Biblioteca Nacional, a Torre do Relógio, o café mais antigo da Europa, o Caffè Florian, o também famoso Caffè Ristorante Quadri, entre outros cafés e recantos tão bonitos.

A Torre do Relógio tem uma particularidade gira, é conhecida como Torre dos Mouros e tem um dos maiores e mais importantes relógios astrológicos do mundo, que marca a hora, dia, fase lunar e signos do zodíaco. Nessa mesma torre podemos encontrar a Maddona (não, não estamos a falar da cantora, obviamente xD) onde a hora pode ser lida de uma forma mais imediata em números romanos e, posicionado no patamar acima, temos o Leão, símbolo de Veneza, o que demonstra que o sistema hierárquico colocava a política acima da religião. Outra particularidade interessante e o que dá o nome Torre dos Mouros à Torre do Relógio é o facto de existirem dois mouros, assim chamados devido à cor escura que têm pelos metais com que foram feitos, e as suas feições fazem-nos perceber que um é mais velho que o outro. O mouro mais velho fica à esquerda e bate o sino 2 minutos antes da hora certa, representando o tempo que passou e o mouro mais novo, que fica à direita, bate o sino dois minutos depois da hora certa representando o tempo que virá. Até 1996, os responsáveis pelo mecanismo da torre vivam na própria torre com as suas famílias. Só depois deste ano e com a modernização e restauração do mecanismo da Torre é que deixaram de estar presentes.  

401. Venezia - Torre do Relógio.JPG

Foto de @susanacplima

 

Para entrar na Basílica de São Marcos o custo do bilhete é de 2€ (também comprado online) e é uma visita relativamente curta. Na parte de cima da Basílica têm ainda o Museu, cujo bilhete é de 5€ e compra-se no local. O acesso a este museu faz-se por uma escada um bocadinho íngreme e apertada, mas bem! Eu fiz, por isso toda a gente faz! Atenção que não podem entrar com mochilas na Basílica, têm que as deixar num edifício perto do local. A Basílica é riquíssima de elementos bonitos para ver! E a vista da sua varanda é linda!

Fotos de @susanacplima

 

Também o Campanário é visita obrigatória. O bilhete tem o valor de 8€ e compra-se no local. A subida é feita de elevador e a vista é soberba, vale a pena.

O encanto de Veneza é também andar por aquelas ruelas todas e descobrir lojas e sítios bonitos, sem estar nada programado, mas também não podem perder uma ida à Ponte Rialto e ao mercado que se encontra de um dos lados da ponte! A ponte é um conjunto de lojas, de gente, de animação, é um bom sitio para se ir ao fim do dia!

607. Venezia - Ponte de Rialto.JPG

Foto de @susanacplima

 

Nós ficámos por Veneza de 1 a 3 de Novembro, mas digo-vos, se tiverem oportunidade fiquem mais tempo! Além da cidade ser absolutamente maravilhosa, podem dar um saltinho às ilhas de Burano e Murano que, infelizmente, nós não tivemos oportunidade de ir, mas que sei que vai ser daqueles sítios onde irei, certamente!

Só para ficarem a par a ilha de Murano é a que fica mais próxima de Veneza e em tempos foi a maior produtora de cristais da Europa. Apesar de já não ser assim, quem é que já não ouviu falar dos cristais/vidros de Murano? Por lá podemos ver algumas fábricas e até assistir aos processos de criação! A ilha de Burano é famosa pelas suas cores. As casas têm todas uma cor diferente, o que faz com que fique tudo super colorido e bem fora do normal! Também é bastante conhecida pelas rendas feitas pelas mulheres da ilha! Não percam! Eu perdi e arrependi-me.

Veneza não é uma cidade muito grande mas é uma cidade que vale a pena ver, tem muito que descobrir e sem dúvida que vai encantar qualquer um. Eu confesso que não ia com muitas expectativas. Achei que não ia achar a cidade nada de especial, que Veneza era sobrevalorizada, mas enganei-me redondamente. Veneza tem um encanto que mais nenhuma cidade tem. Veneza é muito, muito bonita. Veneza é um sitio onde, se depender de mim, vou voltar.

 

Espero que quem nunca foi e está a ler este post pense em ir! Vale a pena!

 

 

Quem já foi? O que mais gostaram? Contem-nos tudo!

 

F.

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D